12 de junho de 2017

Empadas Paleo, AIP


Desde que fiz os rissóis (veja aqui), que fiquei a pensar em empadas. Antes da minha vida paleo, não era nada de salgados, era muito mais de doces (e ainda sou, mas num dá, num dá). Mas agora, e para fugir ao tradicional prato com carne e legumes ou peixe e legumes, de vez em quando apetece outra coisa...e outra coisa pode bem ser uma empadinha!


Assim, a receita é a mesma dos rissóis é assim:

INGREDIENTES PARA A MASSA:

250 g de batata doce cozida (eu costumo cozer no microondas, enrolada em papel de cozinha durante cerca de 5 mins, mas como estas eram grandes, programei 7 mins)
30 g de azeite extra-virgem
50 g de polvilho doce
130 g de farinha de mandioca
1 c. café de Flor de sal
Temperos a gosto (usei alho em pó e orégãos)

PREPARAÇÃO DA MASSA:

Descascar a batata cozida e colocá-la no copo da Bimby.
Juntar os restantes ingredientes, deixando um pouco da farinha de mandioca de parte e triturar 20 segs/ vel 5. Dependendo da qualidade da batata, pode não ser necessária a quantidade da farinha indicada.
Rectificar os temperos e a consistência.
Tem de ficar uma massa espessa que suporte a manipulação com o rolo da massa.
Se estiver muito mole, basta ir juntando mais farinha de mandioca.


Fiz na Bimby mas também se faz bem noutro processador ou trituradora.



INGREDIENTES DO RECHEIO:

Aproveitamento de carne já cozinhada (tinha cerca de 150 g entre frango e vaca)
1 cebola média
1 cenoura
2 colheres de sopa de azeite extra-virgem
Sal
1 dente de alho
200 g de molho tipo béchamel aprovado em AIP (receita aqui)

PREPARAÇÃO DO RECHEIO:

Picar a carne e reservar.
Descascar e picar a cebola e a cenoura.
Juntar o azeite e deixar refogar um pouco.
Na Bimby triturei 5 segs / vel.5 e deixei cozinhar 5 mins /vel. 1 / temp. 100º.
No tacho o processo é o mesmo.
Depois de refogado, juntar a carne e deixar cozinhar um pouco.
Juntar o molho e envolver com cuidado.




MONTAGEM DAS EMPADAS:

Untar umas formas de empadas com azeite.
Se a massa estiver com a consistência adequada para o rolo, retiram-se pequenas quantidades de massa (pouco maior do que uma noz) e distribuem-se equitativamente pelas forminhas, calcando-as com os dedos para ficar bem fina.



Mais uma vez lembro que a massa não tem elasticidade, mas manipula-se muito bem.

Com a ajuda de uma colher, distribui-se um pouco de recheio em cada empada. 
(Aqui foi a filha que ajudou)



Esta quantidade de massa deu para 12 unidades nas minhas formas.
Guardei um pouco da massa para fazer as "tampinhas" das empadas.
Com a ajuda do rolo da massa, e numa folha de papel vegetal, estiquei a massa e recortei com um copo de vidro.


Tapei-as todas com cuidado nas pontas, de forma a que a massa ficasse bem agarrada.


Entretanto liguei o forno a 180º e depois de bem quente, coloquei as empadas e deixei-as cerca de 20 minutos.
Retirei e pincelei com azeite por cima e nas pontas para unir algumas que tenham ficado mais arrebitadas.

Deixei arrefecer bem, com uma faca pontiaguda, soltei as beiras das formas e virei-as sobre uma rede.
Saíram direitinhas.




Cozinhei-as todas, porque tal como aconteceu com os rissóis, congelei os excedentes para dias em que não tinha nada preparado e ficaram muito bons na mesma.

São servidos?



OBS. Apesar da filha não seguir AIP e muito menos paleo, foi ela que quis fazer a receita toda para me ajudar e calhou tudo bem à primeira sem ser necessário rectificar temperos.

3 comentários:

  1. Esta receitinha já está guardado e assim que arranjar tempo vou mesmo experimentar. Parabéns Cristina pelo blog. Esta fantástico. Ideias fantásticas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada! Depois conte como correu ;)

      Eliminar
  2. As a sign of gratitude for how my son was saved from fibromyalgia , i decided to reach out to those still suffering from this.
    My son suffered fibromyalgia in the year 2013 and it was really tough and heartbreaking for me because he was my all and the symptoms were terrible, he always complain of joint stiffness, and he always have difficulty falling asleep . we tried various therapies prescribed by our neurologist but none could cure him. I searched for a cure and i saw a testimony by someone who was cured and so many other with similar body problem, and he left the contact of the doctor who had the cure to fibromyalgia . I never imagined fibromyalgia has a natural cure not until i contacted him and he assured me my son will be fine. I got the herbal medication he recommended and my son used it and in one months time he was fully okay even up till this moment he is so full of life. fibromyalgia has a cure and it is a herbal cure contact the doctor for more info on drwilliams098765@gmail.com on how to get the medication. Thanks for reading my story

    ResponderEliminar